terça-feira, 30 de março de 2010

Nós, escravocratas

Texto publicado no jornal “O Globo” Sábado, 30 de janeiro de 2010 “Os grifos são meus”

Cristovam Buarque


Há exatos cem anos saía da vida para a história um dos maiores brasileiros de todos os tempos: o pernambucano Joaquim Nabuco. Político que ousou pensar, intelectual que não se omitiu em agir, pensador e ativista com causa, principal artífice da abolição do regime escravocrata do Brasil. Apesar da vitória conquistada, Joaquim Nabuco reconhecia: “Acabar com a escravidão não basta. É preciso acabar com a obra da escravidão”, como lembrou na semana passada Marcos Vilaça, em solenidade na Academia Brasileira de Letras.
Mas a obra da escravidão continua viva, sob a forma da exclusão social: pobres, especialmente negros, sem terras, sem emprego, sem casa, sem água, sem esgoto, muitos ainda sem comida; sobretudo sem acesso à educação de qualidade. leia mais...

Um comentário:

Mauro disse...

Bacana. gostei do blog. Estou tentando fazer um para mim mas, sou meio pastel para essas coisas!!! Abração!

Filmes ligados ao Projeto Água

Acho que quase ninguém alcançava o que Hurricane Smith cantava na década de 70. Agora, quase 40 anos depois, compreendemos que ele já previa o que estaria acontecendo Planeta Água
Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.
Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.